7 motivos para viajar pela América do Sul

Para quem nunca viajou pela América do Sul, somente digo: vá. Porque percebi que existem, sim, grandes motivos para isso. Como brasileira, me senti “obrigada” a visitar Buenos Aires e aproveitei pra incluir Santiago no roteiro. Achei ótimo, achei legal! Gostei tanto que depois fui pra Montevidéu também.

A seguir explico as razões pelas quais viajar pela América do Sul. 😉

É bem perto daqui

As distâncias são curtas e você ficará poucas horas no avião. Além disso, o fuso horário não é um problema, já que a diferença é de uma ou duas horas na maioria dos casos.

Moeda mais estável e barata

Uma grande vantagem é que a moeda oscila pouco, apesar de o custo de vida (refeições, transporte, entre outros) em reais ser bem próximo ao do Brasil.

Muito o que ver e conhecer

Geralmente, subestimamos os países da América do Sul e ficamos na ânsia de viajar à Europa. Mas por aqui também tem muitas coisas e lugares interessantes para ver e conhecer.

Em Buenos Aires, na Argentina, assisti a um espetáculo de tango e amei! A música e a coreografia são envolventes.

Já em Valparaíso, no Chile, me encantei com o Museu La Sabastiana, antiga casa de Pablo Neruda. Pena que dentro não é permitido fotografar. Pra completar, a vista do mar de lá de cima é espetacular!

La Sebastiana Valparaiso Chile

A linda vista que se tem do Museu La Sebastiana (foto: Tatiana Maebuchi)

Não é preciso tirar visto

Na realidade, basta levar a identidade (RG mesmo) em sua viagem, não é necessário o passaporte. Isto porque os países do MERCOSUL (Mercado Comum do Sul) têm um acordo que não exige visto de turismo entre seus habitantes. Fazem parte Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

O legal de usar o passaporte, o que tenho feito, é colecionar os carimbos da imigração de cada país. 🙂

– Veja a lista completa de países que não exigem passaporte em viagens a turismo!

Ótimas compras, sim!

Fucei lojas de rua, shoppings, etc e fiz boas compras! Por isso, até já tenho minhas marcas favoritas.

– Cuesta Blanca (Buenos Aires)

– Falabella, onde há produtos de várias marcas, como United Colors of Benetton e Mango (Santiago, Chile)

– Daniel Cassin (Montevidéu, Uruguai)

Além disso, você aproveita promoções do duty free estrangeiro, que incluem itens que já queria comprar e ainda estavam com desconto! O que achei melhor até agora foi o de Montevidéu, porque estava com promoção de perfumes e também ganhei desconto por ter gastado 200 dólares no mínimo, se não me engano.

Comunicação (mais) fácil

Até dá pra tentar se entender falando Português e Espanhol, mas claro que se souber um pouco do idioma sempre facilita. O lado positivo é poder conversar e trocar ideias com as pessoas que moram no destino que você escolhe visitar. Já eu gosto de praticar quando viajo!

Buenos Aires Puerto Madero Argentina

Puerto Madero é a área nobre de Buenos Aires, onde ‘hablé’ bastante (foto: Tatiana Maebuchi)

Você é bem-recepcionado

Não podemos esquecer que você estará na condição de turista-visitante-viajante, fonte em potencial de riqueza para o país em que estiver. Mas não me senti tão acolhida assim na Europa, por exemplo (apesar disso, gosto muito de lá!).

Confira o vídeo do canal no YouTube (clique para assistir):

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s