5 perrengues de viagem – Japão

Naha praia Okinawa Japao

Em Naha, Okinawa, passei alguns dos perrengues da viagem ao Japão (foto: Tatiana Maebuchi)

Mais um post com mais uma lista de perrengues de viagem por aí, pelo mundo. E agora é a vez do Japão. O passeio pelo país foi lindo e amei lá. Mas também conto aqui no blog “o outro lado” de viajar!

O que é o que?

Como comentei no post com dicas do que levar na mala em uma viagem internacional, total recomendo que você leve sua própria lâmina de depilação e os absorventes/protetores íntimos que costuma usar.

Quando viajei ao Japão para ficar quase três meses, coloquei o suficiente na mala, mas não sei por que não me lembrava disso e lá fui eu procurar na drogaria/mercado (pois é, uma coisa louca!).

Encontrar a seção foi fácil (ótimo). O problema foi depois pra descobrir o que era o que. Sem exageros, tentava ler, reler, mas tinha muito kanji (ideograma). E os japoneses adoram katakana (alfabeto para escrita de palavras entrangeiras e usado para destacar determinadas palavras), que pra mim é confuso, porque tem letras quase iguais.

Olhei as ilustrações, procurei diferenças nas embalagens e até pensei em chamar um funcionário pra me ajudar, mas achei que daria mais trabalho ainda explicar o que precisava. Então fui ao caixa pagar os dois pacotinhos escolhidos. O “ufa” veio quando usei os dois e confirmei que comprei certinho. Agora, esses itens sempre estão na minha lista de viagem! 😆

Uma experiência um tanto amarga

Nos preparativos de viagem, pensei eu que como lá a comida é mais saudável, não teria problemas com meu trato gastrointestinal. Mas me enganei e a adaptação alimentar demorou mais do que imaginei.

Pois eis que recorri a uma coisa milagrosa chamada Sorumakku (ソルマック) ou Solmack, que vem numa garrafinha de vidro e pode ser encontrada nos konbinis. À base de ervas com leve sabor de menta, este digestivo é super-hiper-mega amargo, mil vezes mais que folha de boldo.

Mas também depois é uma maravilha. Todo aquele desconforto estomacal some. 😎

Pegando ônibus em Naha, em Okinawa

Perrengue de viagem no transporte público já é normal para mim. hahaha Depois de passar por isso na Alemanha, Argentina e Chile, e Uruguai, foi a vez no Japão.

Para ir de Naha até o Memorial da Paz, precisei pegar um ônibus do terminal da cidade até o terminal de Itoman, região onde fica o museu e o parque. Levou uns 40 minutos, mas até aí tudo certo. De lá, tive de tomar outro ônibus que – só no terminal – descobri que tem horários de saída bem espaçados. Pois é, esperei durante uma hora para ainda ter mais meia de viagem.

Memorial da Paz Okinawa Japao

Demorei para chegar ao Memorial da Paz, mas valeu a viagem (foto: Tatiana Maebuchi)

Outra dificuldade foi me virar com a indicação de paradas em kanji. Mas graças a um chip pré-pago que comprei no Japão pesquisei o nome em japonês na internet e comparei com os ideogramas da tela para descer no ponto certo.

No mercado

Ainda em Naha, nos dois mercados onde fiz compras, não fornecem sacola plástica nem nenhum tipo de embalagem descartável para transporte. Também não existe a opção de comprar sacola.

Ou você leva sua própria – a maioria dos locais levam sacola retornável – ou coloca na bolsa e sacolas que tem ou você dá um jeito de carregar os produtos nas mãos.

Quem vai antes para Tokyo pode ficar mal acostumado, porque lá você ganha uma sacolinha a cada compra que faz.

» Veja dicas do que fazer em Naha!

Contra o tempo

Na volta ao Brasil, deixei para comprar na hora o passe do trem expresso (Skyaccess) de Tokyo para o aeroporto de Narita (o que foi tranquilo de fazer no sentido contrário), não imaginei que fosse necessário comprar com antecedência.

Uma quinta-feira à noite com tickets esgotados. A alternativa que restou foi pegar o trem comum que – no fim – levou duas horas e cheguei em cima da hora para o meu voo. Saí correndo pelo aeroporto!

» Confira informações turísticas importantes sobre o Japão.

Facebook – blog321Viajando
Instagram – @321_viajando
Twitter – @321_Viajando
YouTube – 321Viajando

2 comentários sobre “5 perrengues de viagem – Japão

  1. Qntas situações cabulosas ein uhauauaahuauauh

    eh essa parte ai do estomago eu sofri tb e realmente esse remedinho ai no konbini eh milagroso, se nao fosse esse remedio acho q ficaria dias trancado no banheiro uhauhauhauhauh

    Esse dia de te levar no aeroporto foi a maior correria mesmo ein !!! me lembro q teve momentos q eu pensei q vc poderia perder o voo, mas ainda bem q deeu tudo certo no final ne !!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s