Destinos,  Dicas,  Japão,  Viagem

Mitos e verdades sobre viajar ao Japão

Japao Osaka
Na minha viagem ao Japão, visitei diversas cidades, como Osaka (foto: Tatiana Maebuchi)

Mitos e verdades rondam a ideia de viajar ao Japão. Custo, duração da viagem, comunicação, sinalização, hábitos alimentares. Pois é, são ideias que temos na cabeça com base na realidade brasileira. Confira a lista que o blog preparou! Sim, você vai se surpreender!

1. Viajar ao Japão é muito caro, não consigo ir.

Mito. Uma viagem ao Japão tem, sim, um custo alto, mas não é nada impossível. Basta se planejar bem. Ou seja, para ficar mais tranquilo, guarde dinheiro com frequência para fazer uma espécie de poupança.

O que facilita a realização da viagem é pagar alguns itens no cartão de crédito. Assim, você parcela e vai pagando aos poucos.

Garanta a reserva de sua acomodação pelo Booking.com

Uma opção legal, por exemplo, é fazer stopover na cidade de escala do voo. Fiz stopover em Dubai, onde fiquei dois dias turistando. É possível também fazer isso na Europa, basta consultar a empresa aérea para saber se é permitido.

Dubai Emirados Arabes
No stopover em Dubai, conheci o prédio mais alto do mundo, o Burj Khalifa (foto: Tatiana Maebuchi)

2. Quinze dias de viagem são suficientes.

Verdade. Na realidade, duas semanas é um período mínimo que vai fazer o longo voo valer a pena.

Além disso, você terá tempo para visitar Tokyo e outras cidades turísticas próximas à capital. Osaka, Nara, Kyoto e Hiroshima são algumas dessa lista.

Viaje conectado com internet de alta velocidade pela Travel Mobile

3. Não sei falar japonês e posso me virar com inglês.

Mito. Pelo menos na experiência que tive de viajar ao Japão, até falei em inglês. Mas aí o atendente/vendedor entendia e não conseguia responder no mesmo idioma. Acabava que falava em japonês mesmo. Isso porque foi em Tokyo, nem foi no interior.

4. É tranquilo me guiar pelas placas e sinalizações, mesmo sem saber ler japonês.

Verdade. Na maioria das placas, painéis e etc, as informações estão escritas em hiraganá e katakaná ou até em letras romanas. Ou em inglês. Claro, ajuda bastante.

Himeji Japao
Um exemplo de que não é preciso saber ler ideogramas no Japão (foto: Tatiana Maebuchi)

Esse era um dos meus maiores medos antes de decidir se iria viajar ao Japão. Principalmente se eu passeasse sozinha. Quando descobri que era tranquilo, fiquei aliviada!

Contrate seu seguro viagem internacional com desconto pela Seguros Promo

5. Lá no Japão vou comer muito rodízio de comida japonesa.

Mito. Se você tem o Brasil como referência, preciso te dizer que você está fazendo errado. Aqui, nos esbaldamos no sushi, sashimi, yakisoba e levamos o “coma à vontade” a sério.

Mas, como em diversos aspectos, o Japão é diferente. Lá, na verdade, o sushi não é comida de dia a dia. Muito menos para se empanturrar.

Assim, a realidade é que os restaurantes japoneses têm o sushi de esteira (kaiten-zushi). Você escolhe, então, o parzinho ou o sushi único, dependendo do tipo e qualidade do peixe ou fruto do mar. Fica fácil controlar o quanto você vai gastar na refeição e ainda evita o desperdício!

Duplinha de sushi de camarão: uma delícia! (foto: Tatiana Maebuchi)

Viaje conectado com o chip internacional da EasySIM
– Use o código 321VIAJANDO e ganhe 10% de desconto!

E aí, qual mito ou verdade mais te surpreendeu e por que?


Facebook – blog321Viajando
Instagram – @321_viajando
Pinterest – 321viajando
Twitter – @321_Viajando
YouTube – 321Viajando

Jornalista que ama viajar, provar sabores diferentes e aprender novos idiomas.

Um comentário

  • Francisco Carneiro

    Estou planejando ir nas olimpíadas no ano que vem. Quero fazer a viagem em duas etapas!, tanto na ida como na volta. Ficando 15 noites no Japão. Qual o roteiro de viagem que vc sugere? Francisco Carneiro

3, 2, 1... Comentar!

%d blogueiros gostam disto: